POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

"Discretamente. Cultivar a palavra..." (Ana Luísa Amaral)

Antonio López García, La mesa (1971-1980)


Discretamente. Cultivar a palavra.
Arte de dispor flores por longa mesa,
prazer de dispor quadros por paredes
em critério de escolha pessoal

Discretamente: aqui uma pequena
haste a lembrar o sol, ali a folha
resolvendo o lugar, o espaço certo
(ligeiro afastamento necessário

para o conjunto articulado em cores).
O quadro mais azul naquele sítio,
o mais cinzento e largo a distrair-se

sobre a nudez de uma parede clara.
Discretamente. E a palavra nascida
De tela (ou terra) resolvida. Agora.

Ana Luísa Amaral


De Nossa Senhora de Quê (1990), o seu primeiro livro.


Ana Luísa Amaral, lerá os seus versos na Aula de Poesía Enrique Díez-Canedo, de Badajoz, no dia 15 de março.