POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Memória (Carlos Drummond de Andrade)



Como cada 31 de outubro, cá estamos com uma poesia de Carlos Drummond de Andrade, como muitos amantes da poesia no mundo da língua portuguesa. Hoje é o Dia D, de Drummond, que foi proposta do Instituto Moreira Salles.

E também lemos Drummond no resto do ano, claro.


MEMÓRIA

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Carlos Drummond de Andrade