POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

domingo, 22 de março de 2015

Pra comer depois (Adélia Prado)

Divinópolis (MG), cidade natal de Adélia Prado



PRA COMER DEPOIS

Na minha cidade, nos domingos de tarde,
as pessoas se põem na sombra com faca e laranjas.
Tomam a fresca e riem do rapaz de bicicleta,
a campainha desatada, o aro enfeitado de laranjas:
“Eh bobagem! “
Daqui a muito progresso tecno-ilógico,
quando for impossível detectar o domingo
pelo sumo das laranjas no ar e bicicletas,
em meu país de memória e sentimento,
basta fechar os olhos:
é domingo, é domingo, é domingo.

Adélia Prado