POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Sarita (António Mendes Cardoso)

Fotografia de José Carlos Costa

SARITA

Sarita mora no musseque,
sofre no musseque,
mas passeia garrida na baixa
toda vermelha e azul,
toda sorriso branco de marfim,
e os brancos ficam a olhar,
perdidos no seu olhar.
Sarita usa brincos amarelos de lata
penteado de deusa egípcia
andar de gazela no mato,
desce à cidade
e sorri para toda a gente.
Depois, às seis e meia,
Sarita vai viver pró musseque
com os brancos perdidos no seu olhar!

António Mendes Cardoso

in Poemas de Circunstância, 1961

Escritor angolano, António Mendes Cardoso nasceu a 8 de Abril de 1933, em Angola, e faleceu em 2006.

Nota. Para saber da palavra musseque, é favor clicar.