POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Bailado (Pedro Homem de Mello)

Fotografia de Fábio Pinheiro





BAILADO

A árvore dançou. E, no entanto,
Seu tronco, inverosímil, não buliu.
O vento sacudiu-lhe o verde manto…
Mas o que foi que o vento sacudiu?

Nunca ninguém pôde saber, ao certo
Se os ramos, de formosos, nos mentiram
Ou, se de os ver, ai! se de os ver tão perto
Os nossos olhos quase não os viram.

Quem bailaria ao som daquela voz?
Quem lhe deu sangue e força verdadeira?
A árvore dançou, oculta em nós.
E o vento fomos nós na terra inteira.

Pedro Homem de Mello



Eu Hei-de Voltar Um Dia, Lisboa, Edições Ática, 1966