POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

o portugal futuro (Ruy Belo)



O PORTUGAL FUTURO

O portugal futuro é um país
aonde o puro pássaro é possível
e sobre o leito negro do asfalto da estrada
as profundas crianças desenharão a giz
esse peixe da infância que vem na enxurrada
e me parece que se chama sável
Mas desenhem elas o que desenharem
é essa a forma do meu país
e chamem elas o que lhe chamarem
portugal será e lá serei feliz
Poderá ser pequeno como este
ter a oeste o mar e a espanha a leste
tudo nele será novo desde os ramos à raiz
À sombra dos plátanos as crianças dançarão
e na avenida que houver à beira-mar
pode o tempo mudar será verão
Gostaria de ouvir as horas do relógio da matriz
mas isso era o passado e podia ser duro
edificar sobre ele o portugal futuro

Ruy Belo (1933-1978), Homem de Palavra(s), 1970


Nota. O portugal futuro (sic)


"Um poema para ler sempre, até (ou especialmente?) nos tempos difíceis em que nos dizem que não temos futuro.

O portugal futuro é ou será? O poeta oscila no tempo. Como se a única possibilidade de felicidade futura estivesse no passado, nas crianças, nas aldeias ... Escolha segura: assim, será impossível não ser feliz.

Nesse passado-presente-futuro, gostaríamos que o leito negro para desenhar a giz fosse o do quadro da escola da nossa infância. Mas desses já não há, terá mesmo que servir o leito igualmente negro do asfalto da autoestrada.

De qualquer forma, sempre será melhor para o puro pássaro, que terá mais espaço para pousar."


Palavras lidas no blogue O linguado .