POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Brasileiros falam Português? (Maria Helena Mira Mateus)



Brasileiros falam Português?

Aconteceu-me uma vez há alguns anos, na cidade de S. Salvador da Bahia. Subia no elevador da casa onde morava com um rapazinho de uns dez anos e outras pessoas. Disse umas palavras a alguém que me acompanhava, e o rapaz perguntou-me: "Que língua fala você?" "Português", respondi. "Não, português, falo eu", retorquiu ele. E eu fiquei a pensar. Pensei que existe uma misteriosa diferença entre a realidade e a teoria. Todos dizemos: "O mundo de língua portuguesa." Os 8 países em que se fala português: Portugal, Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Guiné, São Tomé e Príncipe, Timor Leste ".

Nos últimos cinco o português é língua oficial. Mas no Brasil é a língua nacional - embora haja outras, sobretudo as línguas índias já existiam e continuam a existir, apesar de tudo. O Brasil, pais multilingue, país em que a língua índia teve tanta força que, nos sécs. XVII e XVIII, a "língua geral" falada por todos e de certo modo nacional era o tupi-guarani. Hoje, porém, excepto nas comunidades índias e em algumas colónias de imigrantes. é o português que todos aprendem como língua materna. Mas; então, porque sentiu esse menino que falávamos línguas diferentes? E não só ele. Conta-se que um americano que queria vir a Portugal em negócios, procurou aprender português no seu país e tomou lições com uma brasi1eira. Quando considerou suficiente o seu conhecimento linguístico, veio para Portugal. Passados poucos dias de ter chegado, enviou um telegrama questionando: "Diga-me por favor que língua aprendi, porque não consigo entender nada do que me dizem.” Esta história não tem um recíproco na compreensão por parte dos portugueses, ou seja, o transmontano, o algarvio, o lisboeta e o beirão ouvem diariamente as telenovelas brasileiras e entendem os diálogos, zangam-se com os "maus” e torcem pelos "bons". Realmente em Portugal não é necessário traduzir com legendas as traduções como no Brasil, há quem pretenda fazer com as portuguesas (se alguma vez lograr um lugar no império da Globo).

Já perceberam qual é a razão desta dificuldade? Trata-se na verdade da mesma língua?

Vejamos: Basicamente, os problemas surgem com a língua oral - e aqui entra. a televisão, o menino que me ouvia falar, o americano angustiado. Portanto, a grande diferença, está nos sons. Mais concretamente: a grande diferença está nas vogais que não são acentuadas. Enquanto os brasileiros de qualquer região pronunciam todas as vogais quer elas sejam tónicas ou não (pôrtuguês, cômeçar, mêmória), os portugueses reduzem-nas ao ponto de as suprimirem por vezes (purtuguês, cumeçar, mmória). Em Portugal ouvem-se assim muitas consoantes seguidas, com predomínio dos «s» finais que soam x; por isso, os estrangeiros sentem um sibilar constante na pronúncia dos portugueses. Esta diferença no sistema vocálico (que no século XVI era igual, em Portugal, ao que hoje funciona no Brasil) provém duma alteração que se deu no português europeu, uma "deriva" da língua que tem causas pouco claras mas que pode ser interpretada como uma evolução paralela da que apresentam outras línguas em que as vogais também se foram lentamente reduzindo. Pode então falar-se da mesma língua? Sim, porque as estruturas silábicas são as mesmas com excepção dos aspectos de pormenor. Sim; porque o léxico é basicamente o mesmo. Sim, porque afinal o sistema de sons é muito próximo, apesar da diferença que causa tanta estranheza. E sim, porque afinal o conceito de língua é fundamentalmente um conceito político assente em factos linguísticos e não o inverso.

Maria Helena Mira Mateus


Nota. Sobre o tupi-guarani, ver aqui.


Maria Helena Mira Mateus nasceu em Carcavelos (Cascais) em 1931. Linguista portuguesa, foi professora catedrática na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Fundadora do Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC), de que foi presidente entre 2005 a 2013. Destacou-se na área da Fonologia Portuguesa (...) segue em Ciberdúvidas da Língua Portuguesa.