POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

terça-feira, 2 de junho de 2015

Abri minha janela ao vento norte (Ruy Cinatti)

Janelas do Marco - Arronches (Fotografía de Emílio Moitas)



ABRI MINHA JANELA AO VENTO NORTE

 Abri minha janela ao vento norte
A ver se o frio me acordava
De um sonho em que eu próprio duvidava.
- No céu brilhavam estrelas mais que nunca.

Em vão, desde então, eu procurei
Lembrar o seu olhar, a sua imagem
Tão bela, tão perfeita, mais miragem.
- No céu brilhavam estrelas mais que nunca.

Ruy Cinatti


Do seu livro Nós Não Somos Deste Mundo (1941)