POESÍA a rodos Textos em prosa em português (literários e não literarios) Vídeos com histórias

segunda-feira, 4 de março de 2013

"O amor fino não há-de ter porquê nem para quê..." (Padre António Vieira)



O amor fino não há-de ter porquê nem para quê.
Se amo porque me amam, é obrigação, faço o que devo; se amo para que me amem, é negociação, busco o que desejo.
Pois como há-de ser o amor para ser fino?
Amo porque amo e para amar.

Padre António Vieira



Padre António Vieira foi um notável prosador e o mais conhecido orador religioso português, o Padre António Vieira nasceu em 1608, em Lisboa, filho primogénito de um modesto casal burguês, e faleceu na Baía em 1697. Quando tinha apenas seis anos, os seus pais mudaram-se para a Baía, no Brasil, tendo aí iniciado os seus estudos.

(Infopédia


Padre Antonio Vieira em Sal terrae.